Blog
Entenda mais sobre a LGPD

Entenda mais sobre a LGPD


A Lei Geral de Proteção de Dados, ou LGPD, foi criada com base nos pilares da segurança da informação. Justamente por isso, quem trabalha na adaptação do dia a dia de negócios com essa lei deve estar preparado para estruturar uma política de privacidade que também siga esses valores. Assim, o seu impacto na confiabilidade da empresa será muito maior.

Para te ajudar a entender a Lei Geral de Proteção de Dados e os pilares da segurança da informação, preparamos o texto a seguir. Boa leitura!

O que é a Lei Geral de Proteção de Dados?

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) é uma lei brasileira que tem como foco dar mais controle para as pessoas sobre o modo como empresas armazenam, utilizam e compartilham os seus dados. Ela estipula normas que devem ser seguidas por todos os negócios e instituições públicas nacionais que façam operações envolvendo registros de terceiros. Portanto, deve ser vista como a base de políticas de privacidade em todo o cenário nacional.

Por que empresas devem investir?

Não seguir a Lei Geral de Proteção de Dados pode fornecer um grande risco para a empresa. Afinal de contas, negócios que falham em integrar essa norma em seu dia a dia podem pagar multas e terem as suas operações interrompidas. Além disso, a sua credibilidade ficará prejudicada, uma vez que a empresa não tomou os devidos cuidados para preservar a confiabilidade dos dados de seus usuários.

Como a LGPD se relaciona com os pilares da segurança da informação?

Como apontamos, a LGPD foi criada com base nos pilares da segurança da informação, que orientam políticas de privacidade em todo o planeta. Portanto, o negócio deve estar atento a eles caso queira garantir mais efetividade para as suas normas de uso de dados.

Os pilares da segurança da informação são os seguintes:

  • confidencialidade: informações devem ser disponibilizadas apenas para as pessoas certas, ou seja, todos os profissionais devem ter acesso apenas aos registros estritamente necessários para as suas atividades diárias;
  • integridade: todos os registros devem ter a sua integridade garantida, ou seja, nenhuma informação deve ser modificada por terceiros ou corrompida por uma falha nas normas de controle de acesso;
  • disponibilidade: todos os registros devem ser disponibilizados com precisão para as pessoas que precisam deles para as suas operações.

Como aplicar a LGPD no seu negócio?

A aplicação da LGPD no ambiente corporativo deve ser feita por profissionais especializados, que sejam capazes de estruturar uma política de segurança de dados robusta e orientada pelos pilares da segurança da informação. Isso envolverá medidas como:

  • limitar o acesso a dados de terceiros somente para as pessoas certas;
  • garantir que informações sensíveis, como as de um prontuário médico, não sejam utilizadas para fins comerciais;
  • dar aos donos dos danos recursos para que eles possam remover, visualizar, compartilhar e alterar as suas informações pessoais.

A cibersegurança é algo muito importante para empresas brasileiras, que são alvos preferenciais de criminosos virtuais. Portanto, todo negócio deve priorizar medidas que garantam que as suas operações estejam em dia com os pilares da segurança da informação. Dessa forma, os riscos relacionados às suas operações serão muito menores.

Quer saber mais sobre quais são as principais ameaças para o ambiente corporativo? Então, leia o nosso post sobre o tema!


Data de publicação:

23/03/2022

Compartilhar:

Confira também:

EVEO
Cases

EVEO

Leia mais

Conheça os 5 ataques DDoS mais comuns
Ataques DDoS

Conheça os 5 ataques DDoS mais comuns

Leia mais

Saiba tudo sobre rede FTTH e seus benefícios!
Redes

Saiba tudo sobre rede FTTH e seus benefícios!

Leia mais

Fale com
um Especialista

Envie o seu contato para que um dos nossos especialistas possam te retornar via e-mail. Os campos marcados com “*” são de preenchimento obrigatório.