Blog
Veja por que é importante corrigir as brechas de segurança

Veja por que é importante corrigir as brechas de segurança


Nenhuma empresa quer se tornar vítima de um ataque digital. Justamente por isso, corrigir brechas de segurança deve ser uma prioridade dos negócios que mantêm políticas voltadas para a proteção de seus dados privados. Afinal de contas, as vulnerabilidades são a principal porta de entrada para ameaças.

Se você quer saber mais sobre o tema e como corrigir ou evitar brechas de segurança, continue a leitura deste texto!

O que é uma brecha de segurança?

Brechas de segurança são vulnerabilidades que permitem a realização de ataques virtuais. Elas ganham esse nome por se tornarem fatores de risco ao negócio, uma vez que facilitam o acesso não autorizado a sistemas, recursos e dados privados. Em geral, uma brecha de segurança pode surgir em cenários como:

  • a manutenção de softwares com bugs conhecidos e versões desatualizadas;
  • a ausência de rotinas de monitoramento de recursos;
  • a não aplicação de normas de controle de acesso;
  • a não proteção de portas de troca de dados.

Por que empresas devem ficar atentas às brechas de segurança?

Não corrigir brechas de segurança pode representar um grande risco para qualquer empresa. Como apontamos, elas são a porta de acesso para vários ataques. Diante disso, ignorar esse tipo de fator de risco pode ser um grande problema, afinal, a empresa ficará mais propensa a ataques digitais.

Esses ataques causarão prejuízos como indisponibilidade de sistemas, queda de produtividade e perda de credibilidade diante do mercado. Além disso, o negócio perderá clientes e poderá enfrentar problemas judiciais. Tudo isso contribuirá para reduzir o nível de competitividade e os lucros da marca a médio e longo prazo.

Como corrigir brechas de segurança?

Existem alguns passos que qualquer negócio pode tomar para corrigir e prevenir brechas de segurança. Veja os principais a seguir!

Adote um firewall

O firewall é um sistema de monitoramento de rede fundamental para impedir que negócios não consigam encontrar as brechas de segurança existentes na sua infraestrutura. Ele realiza uma análise contínua das informações que trafegam pela rede e bloqueia possíveis ameaças. Desse modo, o negócio pode manter os seus dados protegidos de terceiros automaticamente.

Firewalls podem ser ajustados de acordo com as demandas da empresa. Isso permite aos profissionais de TI evitarem falsos positivos e garantir que as soluções internas funcionem corretamente. Além disso, ajuda a solução a rastrear problemas com mais precisão.

Treine usuários

O treinamento de usuários é um ponto muito importante para mitigar possíveis ameaças. Como muitos ataques contam com a interação das vítimas, ter um time bem capacitado ajuda o negócio a ter operações com menos riscos. Portanto, as equipes devem ser capacitadas para identificarem possíveis problemas e reagir da maneira adequada.

Mantenha uma política de proteção de dados robusta

A política de proteção de dados é uma base de informações e práticas que ajudam os profissionais a manter uma infraestrutura segura e confiável. Ela deve ser estruturada considerando leis como a Lei Geral de Proteção de Dados e os padrões do mercado. Assim, as práticas de cibersegurança estarão alinhadas com o que há de mais robusto na área de atuação da empresa.

Uma boa política de segurança deve ser estruturada a partir dos seguintes pontos:

  • medidas que permitem à empresa identificar brechas de segurança e ameaças com precisão e agilidade;
  • rotinas de mitigação de riscos e correção de brechas de segurança;
  • práticas de monitoramento de infraestrutura e capacitação de usuários.

Revise processos de proteção de dados regularmente

Ameaças e brechas de segurança evoluem continuamente. Justamente por isso, as medidas de cibersegurança devem ser revisadas em intervalos regulares. Isso garante que a empresa estará em dia com os possíveis problemas que podem afetar a sua infraestrutura.

Monitore recursos

O monitoramento de recursos é uma peça-chave do dia a dia de quem pretende corrigir brechas de segurança e evitar que elas apareçam. Essa prática pode ser feita com soluções de monitoramento automático ou por meio de testes manuais e pontuais realizados pela equipe de segurança. Em ambos os casos, os objetivos são os mesmos: encontrar possíveis problemas e mitigá-los antes que algo aconteça.

Portanto, o monitoramento deve ser contínuo e atualizado sempre que novas soluções são adotadas no fluxo de trabalho do negócio. Isso garante que novos problemas sejam identificados e mitigados a tempo.

Tenha autenticação de duas etapas ativada sempre que possível

Muitas brechas de segurança são inviabilizadas quando a atualização de duas etapas é adotada. Essa medida evita que contas sejam acessadas indevidamente mesmo se alguém obter a senha de uma conta. Afinal, haverá uma segunda etapa de validação de identidade, com um token temporário que pode ser obtido por meio de:

  • um aparelho com conexão para troca de dados, como USB, NFC ou bluetooth;
  • um token numérico enviado por e-mail ou SMS;
  • um token gerado automaticamente por um aplicativo próprio.

Conte com o apoio de um especialista

Se a empresa não contar com profissionais capacitados para estruturar uma política de segurança ou corrigir possíveis brechas, o negócio pode buscar o apoio de um especialista. Ele será responsável por avaliar toda a infraestrutura, identificar problemas e buscar soluções. Isso garantirá que o negócio terá uma infraestrutura mais robusta e protegida por medidas atualizadas e eficazes.

Tenha uma rotina de integração de updates funcional

As atualizações são uma ótima forma de corrigir brechas de segurança. Além disso, elas ajudam a empresa a ter acesso a novos recursos, que facilitam o dia a dia dos profissionais. Por isso é importante ter uma rotina de validação, teste e integração de atualizações de todos os sistemas e softwares existentes.

A segurança digital é um dos pontos mais importantes das políticas de gerenciamento de TI de uma empresa moderna. Negócios devem manter normas rígidas e atualizadas para evitar que ataques cibernéticos aconteçam e as suas vendas sejam prejudicadas. Além disso, isso ajuda a marca a se manter em conformidade com leis como a Lei Geral de Proteção de Dados e padrões de funcionamento do mercado.

Nesse sentido, corrigir brechas de segurança é um ponto básico de toda política de proteção de dados. Isso dará um grande impacto na habilidade do negócio evitar que os seus riscos se transformem em prejuízo. Por isso não deixe de adotar as medidas deste texto no seu dia a dia!

Quer saber que ameaças podem atingir a sua empresa? Confira a lista em nosso blog!


Data de publicação:

16/03/2022

Compartilhar:

Confira também:

Status Page
Suporte

Status Page

Leia mais

DDoS: o que é e como proteger sua rede contra este tipo de ciberataque
Ataques DDoS

DDoS: o que é e como proteger sua rede contra este tipo de ciberataque

Leia mais

Protocolo HTTP e HTTPS: você sabe para que serve?
Redes

Protocolo HTTP e HTTPS: você sabe para que serve?

Leia mais

Fale com
um Especialista

Envie o seu contato para que um dos nossos especialistas possam te retornar via e-mail. Os campos marcados com “*” são de preenchimento obrigatório.