Blog
95 percentil: entenda sobre esse método de cobrança

95 percentil: entenda sobre esse método de cobrança


Quando uma empresa contrata um serviço como o de provimento de banda larga ou similar, o fornecedor tem algumas formas de cobrar por esse serviço. Um deles é o 95 percentil, que é o método de cobrança que a UPX pratica.

De forma geral, o modelo de cobrança 95 percentil é capaz de oferecer flexibilidade ao cliente, permitindo que ele consiga suprir momentos de pico de consumo do serviço sem ser penalizado por isso.

Entenda a segui como funciona esse modelo de cobrança.

O que é o método de cobrança 95 percentil?

O 95 percentil é um método de cobrança de determinados serviços, como internet, redes e telecomunicações. Ele tem esse nome porque o cliente contrata um determinado pacote com a empresa e, se ele exceder o contratado em até 5% no mês, não se cobra nada a mais dele por isso.

Esses 5% equivalem a cerca de 36 horas no mês. Isso dá uma flexibilidade para o cliente de ter picos de consumo dentro do mês sem pagar a mais por isso, nem ter o serviço interrompido e nem ter que solicitar upgrade da quantidade contratada dentro desse limite. Ele parte do princípio de que a quantidade de banda que ultrapassou 5% da quantidade contratada não é o consumo normal do cliente, e sim uma situação atípica, então não se cobra nada dele por isso.

Muitas vezes, quando o cliente contrata esse tipo de serviço pela primeira vez, ele pode não ter a noção exata do tráfego da sua rede, ou seja, de quanto ele irá consumir para que somente o tráfego limpo seja entregue. Desta forma, o método de cobrança auxilia o levantamento do consumo de banda e ajuda o cliente a conhecer melhor o seu perfil de tráfego durante a mitigação de ataques DDoS.

Quando é necessário pagar excedente ou fazer upgrade?

Como explicamos anteriormente, o objetivo é que o método de cobrança 95 percentil ajude a empresa e permita que ela conheça melhor seu perfil de consumo e dê flexibilidade para momentos de pico, por um ou outro motivo. Somente se o cliente excede essas 36 horas que o 95 percentil oferece como margem, aí o consumo passa a ser cobrado fora do contratado.

Quando isso ocorre com frequência, pode ser a hora de repensar o contratado, uma vez que tudo que é consumido fora do pacote é de 30% a 40% mais caro do que o que foi previsto no contrato. Assim, evita-se pagar muito mais caro pelo serviço e ter que arcar com uma mensalidade por vezes duas ou três vezes maior do que a prevista.

Como é feito o acompanhamento do consumo?

A UPX oferece aos clientes uma interface dentro da plataforma de SASE, pela qual é possível acompanhar o consumo. Recentemente incluímos novas funcionalidades nesse painel que mostram em que quadrante de consumo o cliente está, quando está perto de exceder o contratado e quando ele de fato ultrapassa o limite.

Quais as vantagens desse método de cobrança?

Esse é um método de cobrança que apoia tanto os clientes quanto os fornecedores a terem controle do tráfego e do que foi contratado. Para o cliente, ele permite alguma flexibilidade e também a segurança de que ele não vai ter o serviço interrompido se tiver um pico de consumo, ou seja, ele sabe que aquele serviço não vai deixá-lo na mão e não vai prejudicar a operação dele.

Além disso, ele tem total clareza sobre o que está sendo cobrado, pode fazer um monitoramento constante e planejar melhor o orçamento destinado a esse serviço. Se ele excede o volume contratado apenas em momentos de pico, não vai ser punido por isso, muito pelo contrário. Ataques DDoS são imprevisíveis e podem consumir mais banda em um determinado mês do que em outro. Agora, se isso acontece com frequência, aí pode ser a hora de rever o que foi contratado e adequá-lo melhor às reais necessidades do cliente.

O modelo de cobrança 95 percentil além de permitir que o cliente não seja pego de surpresa em relação ao consumo, também auxilia a medir os picos de ataques e a acompanhar se o consumo está de acordo com o perfil da rede ou não.

Por que o modelo de cobrança 95 percentil também é eficiente para as soluções anti-DDoS?

Um ataque DDoS (Distributed Denial of Service, na sigla em inglês, ou ataque de negação de serviço) tem o objetivo de causar indisponibilidade do serviço justamente pela exaustão dos recursos. Isso pode paralisar a empresa, causar perdas financeiras e danos à sua imagem e reputação no mercado.

Quando um cliente contrata esse tipo de serviço, é possível estimar e prever a quantidade de banda a ser contratada de acordo com o perfil de tráfego da rede e com isso a quantidade de banda limpa que deve ser entregue. Mas, quando se trata de ataques, a ciência nunca é exata, pois não é possível prever qual método o atacante da rede alvo vai usar para sobrecarregá-la. Se, em algum mês, o cliente sofrer um volume muito maior de ataques, o método de cobrança 95 percentil vai permitir que ele mantenha sua rede operando normalmente, sem interrupção do serviço, enquanto a mitigação entra em ação para conter o ataque.

Além disso, se o que exceder estiver dentro das 36 horas a mais permitidas no mês, não haverá cobrança nenhuma pelos recursos extras utilizados dentro desse limite.

Agora você já sabe como funciona o 95 percentil e entende por que ele é um método de cobrança eficiente para os serviços de mitigação DDoS. Além de ser totalmente transparente para o cliente, dá flexibilidade para lidar com momentos de pico sem interrupção do serviço e sem cobrança extra dentro dos limites estabelecidos.

Este conteúdo foi útil para você? Então, aproveite para nos seguir nas redes sociais e ver mais informações relevantes do setor. Estamos no Facebook, Instagram, Twitter, YouTube e LinkedIn.


Data de publicação:

11/01/2021

Compartilhar:

Confira também:

Como a UPX pode ajudar o seu provedor a crescer?
Redes

Como a UPX pode ajudar o seu provedor a crescer?

Leia mais

Tudo sobre o ataque DDoS
Ataques DDoS

Tudo sobre o ataque DDoS

Leia mais

HostDime
Cases

HostDime

Leia mais

Fale com
um Especialista

Envie o seu contato para que um dos nossos especialistas possam te retornar via e-mail. Os campos marcados com “*” são de preenchimento obrigatório.