Blog
Guia sobre Extended Detection and Response (XDR)

Guia sobre Extended Detection and Response (XDR)


Extended Detection and Response (XDR) é uma tecnologia voltada para segurança que tem como foco proteger a infraestrutura de TI, oferecendo visibilidade aprimorada aos dados que estão em redes, cloud, endpoints e demais aplicativos aplicando a análise rápida de ameaças e respostas mais ágeis contra incidentes. Atua como uma ferramenta analítica que integra vários produtos de segurança em uma plataforma de segurança unificada e fortalece a capacidade de detectar e gerenciar incidentes de segurança. 

Além disso, o XDR fornece visibilidade unificada de vários vetores de ataques e oferece às organizações uma visão abrangente do cenário de ameaças em todo o espaço tecnológico. Tudo isso com análises avançadas e algoritmos de aprendizado de máquina que combinam dados de endpoints, redes, recursos de nuvem, sistemas de e-mail e outras fontes relevantes. Ele simplifica o trabalho dos analistas de segurança e melhora a produtividade geral das equipes de segurança.

Veja abaixo como funciona o Extension Detection and Response e suas principais caraterísticas. Confira!

Como funciona o XDR?

Ao utilizar o XDR, por meio de uma interface única, todos os dados relacionados a um ataque são visualizados e respondidos adequadamente. Isso contribui para a redução de tarefas repetitivas e necessárias para investigar e responder a incidentes de segurança, independentemente do sistema de TI visado. O sistema ajuda a descobrir até as ameaças mais sorrateiras que afetam a segurança.

Hoje, várias empresas utilizam a prática de segurança em camadas conhecida como ‘defesa em profundidade (DiD)’ para protegerem seus ambientes de TI. Essa abordagem usa várias soluções de segurança, como detecção e resposta de endpoint (EDR), análise de tráfego de rede (NTA/NDR) e gerenciamento de informações e eventos de segurança (SIEM) para proteger endpoints, redes e sistemas em nuvem.

Embora o DiD seja uma prática eficaz, tem algumas desvantagens. Por exemplo, um analista de segurança lida apenas com ambientes específicos, como um endpoint ou rede. Quando os ataques transitam entre ambientes — ou impactam vários sistemas de TI simultaneamente —, a abordagem em camadas não consegue detectar e responder a esses ataques.

O XDR aborda esse problema de forma eficaz, oferecendo uma plataforma de segurança unificada que opera em silos de segurança. Ele normalmente mescla vários produtos de segurança e substitui soluções de segurança tradicionais, como EDR, NTA/NDR e SIEM.

Quais são as etapas do XDR?

A operação do XDR pode ser resumida em três etapas: análise de dados, detecção de ameaças e resposta a ataques. Veja abaixo as características de cada etapa.

Análise de dados
Aqui, o XDR coleta dados de vários pontos, como endpoints, redes, servidores e nuvem. Após a agregação de dados, ele realiza a análise para correlacionar o contexto de vários alertas que são gerados. Isso evita que as equipes de segurança lidem com grandes volumes de alertas de segurança, fazendo com que eles se concentrem em sinais ou alertas de alta prioridade.

Detecção de ameaças
O XDR oferece excelente visibilidade da infraestrutura de TI e isso permite que o sistema examine os sinais de qualquer ameaça detectada e relate aquelas que exigem uma resposta prioritária. 

O fator de visibilidade também permite que as empresas trabalhem de forma mais aprofundada em cima do comportamento anormal das ameaças e investiguem suas origens antes que elas afetem outras partes do sistema.

Resposta ao ataque
Na última etapa, o XDR contém e remove principalmente todas as ameaças detectadas. Depois, ele atualiza as políticas de segurança para garantir que um incidente semelhante não ocorra novamente.

Quais são os principais componentes?

Um sistema XDR eficaz tem seis componentes críticos que são considerados obrigatórios pela maioria das organizações. Quer descobrir quais são? Neste tópico faremos uma análise objetiva de cada. Confira!

Integração completa
O objetivo principal do XDR é consolidar o arsenal de segurança de uma organização em uma solução integrada. Isso exige que as soluções XDR tenham fortes recursos de integração centrada em API. 

A integração é a chave para qualquer solução XDR, pois tende a se adaptar aos requisitos da organização, em vez de ser adaptada ao portfólio de um fornecedor. Portanto, é essencial garantir que novas integrações sejam feitas no XDR à medida que forem lançadas pela gestão.

Automação com resposta simplificada
A automação no XDR permite uma melhor detecção de ameaças e acelera os resultados de resposta. Como sabemos, incidentes de segurança, como malware ou ataques de phishing, tendem a se repetir. Nesse cenário, a automação padroniza a resposta a incidentes com base na lógica predefinida do manual e oferece resoluções eficazes para ataques conhecidos. A inteligência de automação no XDR se adapta às variáveis ​​exclusivas de uma ameaça específica e responde automaticamente a elas com base nos riscos associados.

Módulos de Inteligência artifical e Machine Learning
A utilização da Inteligência Artificial em um ambiente de TI impulsiona a usabilidade e a adoção do XDR. Com técnicas de IA, o sistema consegue fazer cálculos matemáticos complexos em tempo real para avaliar a ameaça e a probabilidade de risco. 

Além disso, o sistema XDR passa a ter a capacidade de aprender sobre um ambiente específico, determina quais módulos configurar e como fazê-lo de forma eficaz. Um sistema XDR potente com módulos IA/ML incorporados, portanto, aprende, se adapta e também possui a capacidade de fornecer orientação de configuração exclusiva, dependendo do que aprende com as necessidades de negócios.

Análise profunda
Uma implantação de XDR bem-sucedida é capaz de distinguir quais são as ameaças reais e quais são os falsos positivos — sem deixar escapar os ataques verdadeiros. Isso faz com que o sistema tenha capacidade de avaliar as diferentes táticas que um invasor pode usar para se infiltrar em uma organização, apenas observando o padrão de cada vetor de ameaça potencial em um determinado ambiente.

Camada de dados extensível
Os sistemas tradicionais têm dificuldade em segregar dados de curto prazo — processo que é necessário para detecção de ameaças — além dos dados históricos mais antigos que ajudam a padronizar tendências de ameaças anteriores. 

Esse processo faz com que os dados que não precisam de análise imediata sejam armazenados, tornando o sistema de armazenamento caro à medida que o volume de dados cresce de forma exponencial. Já o XDR consegue diferenciar as duas fontes de dados e, ao mesmo tempo, empregar métodos de baixo custo para reter registros de dados históricos.

Implantação flexível
Cada organização tem seus próprios requisitos e preferências de implantação de XDR. Tendo isso em mente, uma solução XDR oferece suporte a implantações flexíveis — podendo ser uma implementação local, baseada em nuvem ou implantações gerenciadas.

Normalmente, as implantações gerenciadas e baseadas em nuvem oferecem suporte a recursos de multilocação e permanecem em conformidade com certificações como Service Organization Control 2 (SOC 2) para garantir que a plataforma opere em um ambiente seguro. 

Esperamos que, após a leitura deste post, tenha entendido o que é Extended Detection and Response e suas principais caraterísticas. Para ter acesso a todos os benefícios que essa solução pode entregar, é de suma importância escolher uma solução confiável.

Essa solução deve ser desenvolvida por uma empresa que deseja ser sua parceira e não apenas um fornecedor, para que ambos possam usufruir dos resultados e melhorias que o sistema possa implementar, tanto em termos de segurança, quanto em relação à auto-otimização do sistema com o aprendizado autônomo via IA e ML.

Gostou desse conteúdo? Então, siga a gente nas redes sociais e receba em primeira mão as nossas dicas e demais novidades. Estamos no Facebook, Instagram e LinkedIn.

 

 

 


Data de publicação:

15/12/2022

Compartilhar:

Confira também:

IPv6: a importância e os benefícios de implementá-lo
Redes

IPv6: a importância e os benefícios de implementá-lo

Leia mais

Perfil de uso dos prefixos de IP: entenda a sua importância
Redes

Perfil de uso dos prefixos de IP: entenda a sua importância

Leia mais

Caso Cloudflare: BGP Hijacking ou erro operacional?
Redes

Caso Cloudflare: BGP Hijacking ou erro operacional?

Leia mais

Fale com
um Especialista

Envie o seu contato para que um dos nossos especialistas possam te retornar via e-mail. Os campos marcados com “*” são de preenchimento obrigatório.